Recursos Humanos
Ramal 3471
Ramal 7602

A engenheira de tráfego da Prefeitura de Canoas, Tânia Torres, já está de malas prontas para Washington, nos Estados Unidos. Na terça-feira (15), a servidora da Secretaria Municipal de Transportes e Mobilidade (SMTM) vai apresentar um artigo no Transportation Research Board Anual Metting, congresso que reúne especialistas da área de transportes de todo o mundo e que ocorre de 13 a 17 de janeiro.

O passaporte para a participação de Tânia no congresso foi conquistado pelo trabalho de pesquisa desenvolvido no curso de doutorado em Engenharia de Produção - Sistemas de Trânsito, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Escrito em parceria com as engenheiras Rafaela Machado, Ana Margarita Uriarte e Christine Nodari, o artigo selecionado abordou os fatores da estrutura urbana que contribuem para acidentes com motocicletas.

Na pesquisa, o grupo de engenheiras investigou as relações de diversos elementos da composição urbana, como diversidade do uso do solo e iluminação pública, com a ocorrência de acidentes com motocicleta. Por meio de cálculos de probabilidade, as pesquisadoras concluíram que a iluminação pública e o comprimento médio das quadras são características essenciais da estrutura urbana. A condição desses elementos impactam diretamente na redução de lesões fatais em acidentes envolvendo motociclistas.

Impacto em Canoas

As pesquisas desenvolvidas pela servidora, porém, não ficarão restritas ao mundo acadêmico. A experiência científica adquirida na universidade, de acordo com Tânia, servirá para qualificar a análise dos problemas de trânsito de Canoas. Em parceria com funcionários de outras secretarias, ela está envolvida no processo de construção do Plano de Mobilidade de Canoas, que deve ser concluído neste ano.

A experiência adquirida pela servidora em pesquisa com utilização de banco de dados robustos, como Canoas está construindo, servirá para solidificar o texto final do documento, além de introduzir novas perspectivas para a política de trânsito da cidade.

“Canoas já desenvolve um trabalho destacado em desenvolvimento de base de softwares e de georreferenciamento. Com essa base, aliada às pesquisas desenvolvidas na universidade, é possível trazer para a cidade tendências em pesquisa e prática da engenharia de transportes, além de desenvolver pesquisas capazes de orientar a tomada de decisão e intervenções, especialmente na segurança viária”, avalia Tânia.